Rebranding / 16 de março de 2022
Forbes: Um dos maiores erros do empreendedor iniciante.

Como prometido na coluna dez coisas que todo empreendedor iniciante precisa saber, estou escrevendo essa para falar sobre um dos maiores erros do empreendedor iniciante.

O empreendedor que está começando comete muitos erros. Não porque quer, mas porque, na maioria das vezes, ninguém lhe ensinou o que certo para se fazer. Mas eu estou aqui para isso: para te dar os conselhos que eu não recebi.

Quando vamos abrir um negócio, as coisas que mais recebem nossa atenção são a produção, o site ou a loja, a rede social, o e-mail, o quanto vamos precisar investir, como vamos divulgar nosso trabalho. Dificilmente pensamos em qual marca nós estamos construindo.

Quando eu falo isso, muita gente acha abstrato, então adoro trazer um exercício de percepção para ficar mais claro. Se você tivesse que imaginar a Chanel sendo uma pessoa, como ela seria? E agora como a C&A seria? E a Apple? A Harley Davidson? A Natura? Quero que você pense em tudo: o gênero, as roupas, os gostos, o jeito de andar, de falar, de se comportar, os lugares que frequenta, os valores que têm. É relativamente fácil de imaginar, né? Isso acontece porque essas empresas construíram marcas.

No nosso cotidiano, utilizamos a palavra marca para nos referirmos a algo que fica, mesmo quando a causa já passou: a marca de um pneu no asfalto, a marca do sutiã nos ombros, a marca de um machucado… ou seja, a marca é então aquilo que fica mesmo quando o agente causador da marca se vai.

Trazendo isso para a ótica de negócios, a marca é aquilo que fica mesmo quando a empresa ou o fundador se vai. A Coco Chanel não está mais aqui, nem o Steve Jobs. A marca Daslu foi vendida em 2022 por R$ 10 milhões, mesmo que a empresa não exista mais. Isso é o poder de uma marca.

E quando falamos de construção de marca, principalmente para um empreendedor que está começando, parece um bicho de sete cabeças quase impossível de ser domado. Pois bem, não é. E eu estou aqui para te ajudar.

Para te ajudar a construir a sua marca, principalmente o branding dela, preciso que você pegue um papel, uma caneta, ou abra um arquivo online e comece a responder as perguntas que eu vou colocar abaixo.

  1. Onde a sua marca está hoje?
  2. Onde ela quer chegar?
  3. Quais são as oportunidades que existem hoje para ela?
  4. Quais são os desafios que ela terá que enfrentar?
  5. Quais são os objetivos que você tem para ela?
  6. O que motivou a criação dela? (buscar a essência de marca)
  7. Pelo que você gostaria que a sua marca fosse lembrada?
  8. O que a sua marca faz de melhor pelos seus clientes?
  9. Quais são as tarefas e dores de seu cliente para solucionar um problema?
  10. Quais os ganhos seus clientes têm solucionando esse problema?
  11. Quais soluções sua marca oferece para maximizar os ganhos e minimizar os danos?
  12. Qual mensagem você quer que pensem, quando pensarem na sua marca? (manifesto de marca, precisa reforçar isso continuamente para o público)
  13. Por que a sua empresa existe? (missão)
  14. Quais são os valores que ela tem? (valores)
  15. Onde sua empresa quer chegar? (visão)
  16. Quem é o seu consumidor? (análise profunda de interesses, hábitos, comportamentos, padrões de consumo, medos, desejos, faixa etária, gênero, localização, linguagem, canais que está presente, valores, inimigo comum)

Com isso em mãos, eu te garanto que você vai conseguir começar a imaginar como sua marca seria se ela fosse uma pessoa. Mas não é só isso. Branding é um conjunto de ações que visam o estabelecimento e fortalecimento de uma marca, e não uma ação pontual.

Partindo desse ponto, você precisará desenvolver a identidade visual da sua marca. Cores, logotipo, estética visual, tudo fica mais fácil de começar a construir a partir de referências. Pesquise no Pinterest mesmo e faça uma pasta de referências que você possa utilizar como guia.

Obviamente não basta isso para construir uma marca, mas tenho certeza que esse será um pontapé inicial e te ajudará a ter uma clareza muito maior sobre o seu negócio e como você pode se comunicar de forma a passar exatamente a mensagem que você gostaria.

Lembre-se, construção de marca é longo prazo. As marcas que citei estão há décadas no mercado, algumas há mais de um século, então esteja preparado para percorrer o caminho necessário.

Espero que a coluna dessa semana tenha sido útil e que te ajude a empreender melhor e se sentir mais confiante nessa jornada. Te vejo semana que vem!

Isabela Matte tem 24 anos, é empreendedora, mãe, mentora e influenciadora digital. Criou seu primeiro negócio aos 12 anos, foi reconhecida em 2018, através do ranking Forbes Under 30, como uma das jovens mais influentes do país, e, além de liderar 3 empresas, já ajudou mais de 6 mil alunas a empreender. Dentre suas iniciativas, é fundadora e CEO da Isabela Matte e Isabela Matte Academy.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Fonte: Forbes Brasil

© 2024 Tals Branding Studio